[13.11.07]

[Pequeno dicionário de pernambuquês]

Parte 2

Alma sebosa: pessoa perversa, de má índole. Fernandinho Beira-Mar, por exemplo, é uma alma sebosa. Também pode ser usada para definir pessoas que tentam levar vantagem abusando da inocência de outras ou apenas aqueles que gostam de brincar com estes mesmos inocentes. Você também pode falar apenas que fulano é muito “alma”, sem o sebosa, que já se fará entender.

Arengar: brigar, discutir, ficar de implicância ou picuinha. Geralmente é usada para brigas entre irmãos ou entre crianças. Meninos buchudos arengam, pessoas mais maduras discutem. Ou pelo menos deveria ser assim.

Arriar: tirar onda, zoar, fazer brincadeiras.

Botar quente: passar sermão, reclamar com muita veemência.

É nenhuma: usado para dizer que algo é simples ou que não custa nada fazer. É nenhuma passar na tua casa para te pegar. Também pode ser usado para substituir a expressão “não há de quê”.

Frango: segundo a definição do Aurélio é “o filho da galinha, já crescido, porém antes de ser galo”. Nada disso. Quer dizer, isso também. No entanto, o principal uso da palavra “frango” no pernambuquês é para denominar, de maneira chula, os homossexuais. Resumindo, a maioria dos brasileiros usa “veado”, nós usamos “frango”. E viva o reino animal.

Maloqueiro: menino de rua. Também pode ser usado para denominar aqueles garotos que, como diria a Mirtes, são uns perdidos, tudo jogado nos tóchicos, andando por aí com as calças caindo e a cueca aparecendo, não respeitam pai e mãe, um horror! Pode ser usada a forma resumida “mala”. Você deve tomar cuidado com o contexto para que não confundam com o “mala” que significa “pessoa chata”.

Munganga: palhaçada, macaquice, careta. O estilo Jim Carrey de atuação é cheio das mungangas.

Pegar ar: ficar com muita raiva, irritar-se. Você não pode arriar com um torcedor do Sport porque eles já pegam um ar da gota. Também pode ser usado “tomar ar”.

Pirangagem: ficar de pirangagem é regular alguma coisa. Menino, deixa de pirangagem e divide seus brinquedos com os coleguinhas (outro exemplo Mirtes).

Pirangueiro: indivíduo sovina, avarento, mão-de-vaca. É usada até na marchinha de um bloco de carnaval: a La Ursa quer dinheiro, quem não dá é pirangueiro.

Xêro: beijo. É usado geralmente quando você se despede de alguém.


Este post de continuação foi estimulado por alguns questionamentos feitos pelos meus valorosos leitores. Caso você tenha mais alguma dúvida pergunte nos comentários que eu, seguindo o intuito deste blog que sempre procurou contribuir para a formação intelectual dos seus leitores, para a iluminação daquelas mentes que vivem nas trevas e para difundir conhecimentos altamente úteis, respondo. Esclareço que só me comprometo com a versão pernambucana para cada verbete apresentado. Por isso nem invente de chamar alguém de pirangueiro na Paraíba ou de fuleiro no Ceará porque você com certeza arrumará confusão. E nem venha jogar a culpa em mim depois.


Por Lady Sith às [12:16]

11 comentários


Minha foto
Nome:
Local: Niterói, Rio de Janeiro, Brazil

[Mapas]

[Ficou para a História...]
Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Abril 2008 Maio 2008

[Outros Mundos]
  • Ana Martins
  • By Myself
  • Comentários Abertos
  • Drops da Fal
  • Dupla Acidez
  • Encontre o Peixe
  • Futilidade Pública
  • Garota Congelada
  • Garotas que dizem NI
  • Hollywood Blog
  • Idéias Mutantes
  • Idéias em Fuga
  • La Reina Madre
  • Nana Flash
  • Nana is Online
  • Para Francisco
  • Te dou um dado?
  • Uma Dose de Nigrinhagem
  • Welcome to my World




  • [Créditos]
    Hosted at Blogger

    ¤ Layout feito por Nana Flash