[27.4.07]

[Filosofia]

Quando se está na merda, qualquer movimento que você faça para tentar sair dela só te faz afundar mais.

***

Quando se está sem sorte até o pombo de baixo caga na cabeça do de cima.

***

Quando já se está todo cagado, qual a diferença que faz levar bosta de passarinho na cabeça?


Por Lady Sith às [07:49]

2 comentários


[26.4.07]

[Irritando Lady Sith]

Não sei se alguém já viu ou conhece um programa da tv a cabo chamado Irritando Fernanda Young. Apresentado pela própria, ele é um talk-show onde os entrevistados discorrem sobre um único tema: a irritação. Ou melhor, as coisas que os irritam. Eu, como pessoa altamente irritável que sou, fiquei imaginando o que conversaria com a Fernanda caso fosso convidada do programa e preparei uma lista das coisas que mais me irritam:

Pessoas que se arrastam: eu ando muito rápido. Pareço aqueles personagens de filme que estão sempre estressados e com pressa de chegar a algum lugar. Por isso me irrita profundamente me ver presa atrás de pessoas que andam a uma velocidade resultante do cruzamento de uma lesma com uma tartaruga de muletas. Só é pior quando essas criaturas andam em bando (e elas sempre anda em bando) e não deixam nem um mísero espaço para você passar.

Esperar: se uma pessoa marca de chegar a algum lugar às 16:00, eu espero que ela chegue às 16:00. Mas parece que é senso comum que quando se marca algo às 16:00, deve-se chegar às 17:30. Acho que fui a única que não recebeu esse memorando.

Filas: a fila é uma espera piorada. E os bancos e correios potencializaram a irritação ao fazer o cliente retirar uma senha e esperar sentado (deve ser porque em pé cansa). E ainda fizeram o favor de excluir o caixa preferencial e fazer com que todos os guichês atendam idosos, mesmo que 50 milhões deles resolvam ir à agência ao mesmo tempo (e eu assumo, com muita vergonha e nenhum orgulho, que xingo mentalmente todos eles)

Andar de salto alto: não sei quem é pior: se a pessoa que inventou o salto alto ou aquela que um dia disse que seria muito elegante e legal se as mulheres os usassem para trabalhar. Só pode ter sido um homem porque ele não saberia o sacrifício de passar o dia inteiro com o pé em um ângulo absurdo, os dedos espremidos e ainda prender o salto em cada buraco das calçadas super bem conservadas – por falar nisso, acho que pior mesmo foi o gênio que teve a idéia de colocar pedras portuguesas nas calçadas.

Levar cantada no meio da rua: ser chamada de princesa, gostosa e similares é uma coisa que acaba com o meu dia. Você pode perceber que apenas os tios mais asquerosos fazem isso e ainda acham que estão abafando. Qualquer dia eu mostro quem é a princesa, tiro o meu salto fino e enfio na cabeça de um deles.

Crianças birrentas: elas estão em todos os lugares. No supermercado, no shopping, no ônibus. Parece praga. São facilmente reconhecíveis porque só conseguem emitir uma frase inteligível – “eu quero” – em meio a balidos mais altos que os de uma ovelha. Geralmente são acompanhadas por um adulto igualmente escandaloso que, ao invés de calar a boca do moleque, põe-se a gritar ainda mais alto, tornando difícil decidir qual dos dois esganar primeiro.

Adolescentes barulhentos: esses também estão em todos os lugares, mas sua presença é infinitamente mais incômoda no cinema. O pior dos adolescentes barulhentos é que eles se acham engraçados (e não são). Tenho vontade de furar os tímpanos sempre que as luzes são apagadas e algum deles grita “tira a mão daí, fulano”. Completamente hilário.

Barulho de caneta de ponta retrátil: esta é a top coisa mais irritante de todos os tempos. Não existe nada mais chato, mais detestável, mais absurdamente irritante do que este barulho dos infernos. E o pior é que toda pessoa que fica nervosa tem a mania de ficar apertando essas canetas sem parar. Elas descontam o estresse e eu arranco os cabelos de raiva.



Por Lady Sith às [15:56]

3 comentários


[20.4.07]

[O pudim da discórdia]

- Boa tarde, senhora. Caixa disponível.
- Boa tarde. Eu quero um combinado n° 6, por favor.
- Pois não, senhora. Estamos com uma promoção. Na compra de um combinado n°6 a senhora leva um pudim de sobremesa. Com ou sem chantily?
(Eu abomino chantily e detesto pudim. Pudim com chantily seria, para mim, a pior sobremesa de todos os tempos).
- Olha, eu não gosto de pudim. Prefiro não levar.
- Xiii, e agora?
- O que foi?
- A senhora tem que levar o pudim.
- Mas eu não como pudim. Não gosto mesmo. Provavelmente jogarei no lixo. Não seria melhor ficar aqui para vocês venderem para outra pessoa?
- Mas é a promoção.
- Eu sei. É que eu detesto pudim e estou tentando evitar o desperdício.
- Mas a senhora tem que levar o pudim. É a promo...
- Olha, eu sei que é a promoção. Mas eu comprei o combinado n° 6 por casa do sanduíche e do suco, não pelo pudim.
- Então a senhora quer comprar o suco e o sanduíche separados? São x reais a mais, senhora.
- Eu não quero comprar separado. Só não quero levar o pudim.
- Mas a senhora tem que levar o pudim. É a promo...
- Promoção, já sei. E se eu pegasse o sanduíche e o suco e saísse correndo, deixando o pudim para trás? O que você faria?
- Hã!?
- Esquece. Eu levo o pudim, vai.
- A senhora vai comer agora ou é para viagem?
- (incrédula) Para viagem.

Esse pessoal que trabalha em rede de fast food fica meio bitolado, só pode. Qualquer coisa fora do roteiro os deixa completamente perdidos.


Por Lady Sith às [09:32]

6 comentários


[13.4.07]

[Feliz]


Sabe aqueles dias em que você acorda feliz? Você simplesmente se sente feliz, mesmo que não tenha nenhuma razão especial para isso? Pois é, hoje eu acordei feliz. Depois de mais de um mês e meio finalmente consegui iniciar um dia sem maldizer o despertador ou esse lugar que não é a minha casa e onde eu não queria estar, sem xingar mentalmente as pessoas que atravessavam o meu caminho, sem desejar poder me materializar para um futuro próximo quando este dia já teria passado e eu poderia voltar a dormir.

Hoje eu acordei feliz e, pela primeira vez em mais de uma semana, não tive dor de cabeça. Encontrei um restaurante perto do trabalho, que serve uma comida deliciosa e não cobra absurdamente caro, que estava vazio - o que me permitiu não ter que almoçar olhando para a cara de algum completo estranho - e que tem donos que conversam com você, fazem piada sobre aquelas velhas reportagens sobre a sexta-feira 13 e te tratam com educação, ao contrário daquelas pessoas que mal olham para sua cara, não respondem ao seu "boa tarde", grunhem o preço e atiram o troco de qualquer forma na sua mão.

Hoje eu acordei feliz e finalmente resolvi prestar atenção nos lugares por onde eu passo todos os dias. Por conta disso, vi que do lado do prédio onde eu trabalho tem uma livraria enorme e linda, que lembra aquela onde a Audrey Hepburn trabalhava em Cinderela em Paris. E lá eu encontrei o volume 2 do Watchmen que eu procurava, sem sucesso, há muito tempo.

Hoje acordei feliz e decidi matar a minha vontade de comer churros. Encontrei um carrinho e decidi ignorar aquela voz na minha cabeça que dizia "não coma isso, você vai engordar" e comprei um. Comi um churro delicioso, com um ótimo recheio de doce de leite e, por incrível que pareça, não senti nenhuma culpa.

Hoje eu acordei feliz e não tive dor de cabeça, conheci pessoas simpáticas, comprei o livro que queria e comi uma guloseima sem um pingo de culpa. Só posso concluir que acordar feliz faz bem. Espero despertar me sentindo assim mais vezes.


Por Lady Sith às [13:37]

3 comentários


[9.4.07]

[Pensamentos aéreos]

Que bom que consegui um lugar na janela. É sempre um ótimo lugar para viajar. Primeiro, porque dá para se distrair um pouco olhando a paisagem. Segundo, porque você não precisa levantar toda hora para que pessoas que só podem ter uma incontinência urinária muito séria possam ir ao banheiro de 15 em 15 segundos. O único problema é que sempre que eu sento na janela é batata que os dois outros lugares da fila serão ocupados por crianças escandalosas e buliçosas. Acho que vou começar a fazer pensamento positivo para evitar que isto aconteça desta vez. “Tomara que não sentem duas crianças barulhentas ao meu lado, tomara que não sentem duas crianças barulhentas ao meu lado, tomara...” Se bem que sempre que eu penso uma coisa, acontece outra. É sério! Acho que o Deus dos pensamentos positivos resolve me pregar uma peça e faz sempre o contrário do que peço. Ahá, então eu pensarei o contrário. “Tomara que sentem duas crianças barulhentas ao meu lado, tomara que sentem duas crianças barulhentas...”

***

“... sentem duas crianças barulhentas ao meu lado”. Que bom, acho que está dando certo. Já está quase na hora da decolagem e ainda não sentou ninguém aqui. Se bem que aqueles dois caras parecem estar vindo pra cá. E vieram mesmo. Nossa, eles estão usando umas roupas, digamos, um tanto exóticas. Será que pega mal eu perguntar se tinha camisa para homem na loja onde eles compraram? Bom, melhor não arriscar.

***

Ah, eles são franceses! Turistas, isso explica o gosto equivocado para roupas. Franceses... Acho que essa já é a quarta vez que eu viajo ao lado de um francês. Isso só contando os vôos domésticos. E olhe que eu nem viajo tanto assim. Quais as chances de isso acontecer? Acho que são poucas. Deve ser uma espécie de carmABAIXA ESSE BRAÇO PELAMORDEDEUS! Cruzes, que fedor. Agora vou ter que passar o resto do vôo fazendo pensamento positivo para que esse cara não precise levantar os braços pelas próximas duas horas.

***

Olhe só que desfaçatez: a pessoa pega um vôo na hora do almoço, paga quase 500 reais por uma passagem e a única coisa que tem para comer é um pacotinho de amendoim (blergh). Depois a companhia aérea alega que tem um baixo custo para poder vender passagens mais baratas. Me engana que eu gosto.

***

Estou começando a repensar aquilo que falei anteriormente sobre as janelas. Tá bom, no início e no fim do vôo é até interessante ficar olhando lá para baixo, mas o durante é um saco. Não tem nada acontecendo. Água, água, um pedacinho de terra, mais água, alguns barcos bem diminutos, uma imensidão de água, mais um pedacinho de terra, outros barcos, água, água, água. Realmente, é uma distração sem fim. Acho que vou brincar de contar os barcos lá em baixo. Acabamos de passar por uns cinco navios. Mais três. Agora foram quatro. Se bem que um deles não parece ser barco. Ele tem uma cor diferente e se move de um jeito estranho. Parece mais uma lula gigante... Cara, eu não acredito que estou vendo uma lula gigante de perto! Ok, não tão de perto já que eu me encontro a alguns pés de altura, mas definitivamente não é uma coisa que a gente vê todo o dia. Se bem que nem deve ser uma lula gigante: elas devem nadar em águas mais profundas e eu nunca ouvi falar desses bichos na costa brasileira. É, é impossível ser uma lula gigante. Mas é que ela está se movendo tão sorrateiramente. E está atacando o outro barco! Cara, eu não acredito que estou presenciando um ataque de lula gigante de perto!

***

Que vontade de comer Bono de chocolate. Deve ser essa maldita música do U2 que não me sai da cabeça.

***

Esse tempo que não passa. Acho que vou ler alguma coisa. O rótulo da água mineral, uma leitura deveras interessante. Composição química, blá, blá, blá, envasada por Beltrano indústria brasileira, blá, blá, blá, água radioativa da fonte tal... Peraí, água radioativa!? Nunca ouvi falar nisso. A mistura de água radioativa com amendoim deve até gerar mutações. Legal, vou virar uma X-Men.

***

Que tédio, meu Deus. Se eu ainda conseguisse dormir como o francês aqui do lado. Ele está dormindo tão bem que chega a estar de boca aberta, só falta babar. Acho que vou fazer umas bolinhas de papel e tentar encestar na boca dele. Taí um passatempo divertido. Se bem que é capaz do francês que está acordado achar ruim. Já imaginou se eu causo um incidente diplomático? Já estou vendo a manchete dos jornais: Governo francês exige condenação de brasileira que matou um cidadão francês asfixiado com bolinhas de papel. Melhor arranjar outra coisa para fazer.

***

Finalmente está chegando. Acho que da próxima vez trarei um livro. Só assim para eu não pensar tanta besteira...


Por Lady Sith às [14:58]

5 comentários


Minha foto
Nome:
Local: Niterói, Rio de Janeiro, Brazil

[Mapas]

[Ficou para a História...]
Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Abril 2008 Maio 2008

[Outros Mundos]
  • Ana Martins
  • By Myself
  • Comentários Abertos
  • Drops da Fal
  • Dupla Acidez
  • Encontre o Peixe
  • Futilidade Pública
  • Garota Congelada
  • Garotas que dizem NI
  • Hollywood Blog
  • Idéias Mutantes
  • Idéias em Fuga
  • La Reina Madre
  • Nana Flash
  • Nana is Online
  • Para Francisco
  • Te dou um dado?
  • Uma Dose de Nigrinhagem
  • Welcome to my World




  • [Créditos]
    Hosted at Blogger

    ¤ Layout feito por Nana Flash